Mais uma na briga

Em visita ao Brasil, o vice-presidente internacional da casa americana Bell, John Lowry, falou dos planos para a expansão da empresa no mercado de fragrâncias em terras tupiniquins


O que você espera do Brasil e da nova operação da Bell por aqui?
O Brasil é o maior país da América do Sul. É um local bem diversificado em nossa indústria, assim como nas áreas de Alimento, Cosméticos, etc. É um mercado muito importante no qual sabíamos que deveríamos entrar e sermos competitivos, e o único caminho para fazer isso era abrindo uma operação por aqui. Primeiro, porque é bastante longe dos Estados Unidos; e segundo, porque deveríamos competir por clientes aqui na base do ‘face to face’. Portanto, o único jeito era abrir uma fábrica por aqui e foi o que fizemos há dois anos.

Comparado com suas expectativas há dois anos, como você enxerga o mercado hoje?
Há oportunidades mesmo quando você não está esperando determinados fatos. Nós vemos, mesmo hoje em dia, grandes oportunidades tanto em Aromas quanto em Fragrâncias. Estamos mais do que convencidos de que este é um grande mercado para nós e que estaremos aqui por um longo período.

Vocês têm algum foco específico para atuar no mercado?
Focamos em determinados tipos de clientes, em diferentes áreas e para determinados segmentos. São empresas que têm um tamanho médio para grande, potencial para crescer e que precisem de ajuda e informações que possamos fornecer.

Como a Bell avalia o ano de 2014?
Acredito que tenha sido um ano desafiador, com uma série de coisas fora do normal acontecendo, como uma Copa do Mundo, por exemplo. E com a economia desacelerando foi bem desafiador. Mas, mesmo com estes desafios, quando se tem uma combinação de produto correto e clientes certos, as oportunidades surgem. Acredito que estaremos bem próximo de nossas expectativas para 2014. Mas creio que 2015 será ainda mais importante, pois queremos nos tornar ainda mais fortes, especialmente em Fragrâncias.

E qual a sua expectativa para a próxima “temporada”?
Temos vários projetos no pipeline e teremos novas aprovações. Fragrâncias é um mercado novo para nós no Brasil e estamos focando para conquistar uma participação relevante, pois temos grandes oportunidades. Acredito que teremos um grande ano em 2015.

Quais serão os próximos passos na estruturação da operação do Brasil?
Continuaremos nossos investimentos no País, que nos darão suporte para abrir as oportunidades no mercado de Fragrâncias. Certamente, contrataremos mais pessoas e seguiremos ajudando nossos clientes da maneira que pudermos. O que posso dizer é que os investimentos continuarão. Falando de um modo geral, a Bell está muito bem situada nesta indústria e preparada para continuar crescendo globalmente. Somos uma empresa saudável e desta forma poderemos crescer sem termos tantos problemas.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo