Maquiagem nas farmácias: das gôndolas para os lábios

Quando o produto a ser discutido dentro da categoria de maquiagem são os batons, a venda direta continua atuando soberana com uma das maiores paixões da mulherada. A timidez e a falta de soluções para atuar com esta subcategoria faz com que as farmácias não consigam aproveitar tão bem a rentabilidade destes produtos que, apesar de não ser tão difundido no canal, tem sua relevância para o varejo. Como foi dito, a categoria maquiagem tem papel fundamental no processo de dar, cada vez mais, uma imagem de ‘loja de beleza’ às drogarias.

“Assim como nas grandes redes internacionais, nossas farmácias já começaram a perceber o potencial que a categoria de batom tem no setor, por isso ocorrem as ampliações e readequações de espaços em plena atividade. Afinal, se estamos em um local onde a  maioria do público pertence ao sexo feminino, onde são bem trabalhados os convênios e deliveries, por que não investir nesta categoria de uma forma mais incisiva?”, indaga Murilo Reggiani, da Vult. Para Fernanda Delboni, da Revlon, o que mais dificulta a difusão dos batons nas farmácias é a necessidade da mulher em testarem o produto. Segundo ela, esta questão é diferente em outros países.  “Não são todos os locais que oferecem testers. Mas como o batom tende a se tornar o novo acessório feminino, assim como os esmaltes, cada vez mais as mulheres vão querer trocar de batom a todo momento, combinar com looks e ter uma variedade maior”, sinaliza a gerente de marca.

Os varejistas buscam seus meios para conseguir se aproveitar desta categoria, trabalhando-a com espaços especializados, como faz a rede mineira, além de apostar na parceira com indústria. “Na Drogaria Minas-Brasil não existe esse problema de não difundirmos os batons, até mesmo porque a empresa já trabalha essa categoria por meio de grandes parceiros como a Vult e a Anaconda. Fazemos isso em um Espaço de Luxo, que é um local de vendas que a empresa possibilita que os nossos clientes adquiram produtos com qualidades”, assegura Leonardo Bertho. Ana Cristina Lima Alves, da Pague Menos, também dá sua sugestão para aproveitar melhor os batons nas farmácias. “Ter os benefícios de uma loja especializada, mas com um espaço menor, garantindo os mesmos níveis da especializada. Ou seja, ter um mobiliário adequado e glamuroso, com um mix sortido para estimular a escolha, provadores de todos os produtos à disposição da shopper, e uma consultora exclusiva para auxiliar nas dúvidas e indefinições.”

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo