Pedido atendido

Dizem que dentro do varejo os pedidos dos clientes são como uma ordem. Para a Drogarias Campeã isso foi levado em conta na hora de dar um novo passo dentro de sua estratégia de negócio no canal farma. A rede com sede em Osasco (SP) e que sempre foi focada na venda de medicamentos genéricos e similares, passa agora a vender itens de higiene pessoal e beleza em suas mais de 50 lojas localizadas na Grande São Paulo e no interior do estado.

Confira a entrevista Giovani Bondança, diretor comercial da Drogarias Campeã, sobre este nova etapa iniciada pela rede, que, segundo ele, foi realizada a pedido dos clientes.

Quais foram os fatores que levaram a Drogaria Campeã a optar pelo início das vendas de produtos de perfumaria em suas lojas?
Primeiro, a missão da empresa em servir seus clientes. Essa era uma demanda, os clientes perguntavam e pediam. É uma forma de fidelizar e fazer com que eles comprem mais itens num só lugar. Depois, entendemos como uma oportunidade de crescimento e agregar ao faturamento.

Como farão para serem bem recebidos pelo público de vocês?
A classe C também quer encontrar esses produtos na farmácia, e nós recebíamos essa demanda. Como é o nosso público-alvo, estamos entendendo a perfumaria como uma categoria estratégica para aumentarmos as vendas. Vamos aproveitar melhor nosso espaço interno e apresentar produtos de grandes marcas. Com isso, além de preço baixo em remédio popular, nossos clientes vão encontrar bons preços na perfumaria.

A partir do momento em que houve essa decisão, como a rede se preparou para esta mudança em termos de estoque, gestão, sistemas, etc?
Chamamos os principais fornecedores do segmento e fechamos várias parcerias. Com isso, conseguimos grandes vantagens para os clientes. Nossa ideia não era só passar a oferecer perfumaria, tínhamos que apresentar bons preços, pois essa é a política da rede. Trabalhamos com um público que busca preços baixos e, ao mesmo tempo, qualidade – que é a classe C prioritariamente. Não dava só para levar às gôndolas produtos de higiene, por exemplo, mas fora do alcance dos nossos consumidores. Trabalhamos, então, com muita ênfase nessas negociações e acreditamos que atenderemos às necessidades dos nossos clientes.

E quanto ao layout das lojas, o que mudou em termos gôndolas e exposição?
As lojas ficaram muito mais cheias, com gôndolas chamativas e interessantes, e com grandes quantidades e variedade de produtos. Isso é muito bom para qualquer loja de farmácia.

Com quantos SKUs vocês estão trabalhando atualmente em cada loja?
Com uma média de 14.000.

Como ficou dividido o mix da loja?
Em 70% de medicamentos e 30% de itens de perfumaria.

Qual a expectativa com este movimento em termos de crescimento?
Visamos um aumento de 10% no faturamento deste ano e para os próximos, em até 20%.

Os produtos de perfumaria também expostos no site da rede, com o seu valor de venda. Qual o intuito de vocês com esta ação? Pretendem iniciar atuação pelo e-commerce?
A ideia é somente divulgar e mostrar que estamos atuando no segmento. No momento, não temos pretensão de trabalhar no e-commerce.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo