Cheiro de Brasil

Com soluções regionais e investimentos em lançamentos, a Avon quer reposicionar a sua perfumaria no mercado local

 
O Brasil é o maior mercado de perfumaria de planeta. E é natural que os olhos das principais companhias fabricantes de fragrância do mundo estejam voltando seus olhos cada vez mais para o País, criando, inclusive, produtos customizados para o consumidor local. A Avon é uma delas. Com um trabalho diligente e bem direcionado, e longe só de ficar no palavrório, a gigante da venda direta investe pesado na categoria por aqui. Nesta entrevista exclusiva para a revista Atualidade Cosmética, Laura Beramendi, gerente da categoria de Fragrâncias da Avon Brasil, fala dessa dinâmica e revela quais serão as próximas apostas em termos de lançamentos da empresa na terra-brasilis.

Atualidade Cosmética: Quando a Avon decidiu retomar o foco nos desenvolvimentos locais? Esse novo enfoque já é fruto do posicionamento adotado por Sheri McCoy, a nova CEO da companhia, que entrou no lugar de Andrea Jung?
Laura Beramendi:
A Avon sempre olhou o Brasil como um país de grandes oportunidades. Nos últimos anos, o País ganhou grande importância para os negócios da empresa. Desde 2010, a Avon Brasil se tornou a maior subsidiária da Avon no mundo. É a região mais importante da companhia. O modelo de negócio da Avon – modelo porta a porta – é muito relevante por aqui e a economia brasileira cresceu muito mais que a americana.

Os bons resultados da linha Águas e Brisas, foi o que motivou a matriz a retomar os desenvolvimentos locais?
A linha Águas & Brisas é um grande sucesso porque entrega ao consumidor brasileiro benefícios que eles buscam nas fragrâncias. É uma linha de colônias refrescantes e super relevante para um país de clima quente como o nosso, principalmente, no Nordeste, região onde a média de banhos é de cinco por dia. A linha Águas & Brisas é um exemplo típico de como estamos de olho nos hábitos de consumo do brasileiro. E isso também vale para outras categorias onde atuamos.

Com um foco maior nos desenvolvimentos locais/regionais, aconteceu alguma mudança na estrutura da categoria, aqui na operação brasileira?

Nossa matriz nos Estados Unidos já percebeu que o mercado de fragrâncias no Brasil é muito importante. Segundo a Euromonitor, o Brasil já é o maior mercado de fragrâncias e segue crescendo. Em 2012 a venda média chegou a US$ 6 milhões, ultrapassando mercados como os Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e França. Nosso negócio no Brasil já se tornou tão importante que, além da já mencionada linha Águas e Brisas, lançamos, no final de 2012, o duo Blue Rush Paradise, totalmente pensado e desenvolvido para o público brasileiro. Para esse lançamento, foram escolhidas as notas que mais agradam o nosso público.  Temos uma equipe criada para desenvolver produtos específicos para o Brasil, além de um expert olfativo interno com décadas de conhecimento sobre as preferências olfativas dos consumidores brasileiros.

A Avon se notabilizou nos últimos anos por buscar elevar o posicionamento da sua perfumaria, lançando mão de acordos com nomes da moda e celebridades. Essa estratégia continua? Ela pode ser regionalizada? Ou seja, poderemos ter perfumes da Avon assinados em parceira com estrelas da moda e outras celebridades locais?
Esse é um posicionamento que a Avon já tem há anos. E continuaremos nesse caminho. Aqui no Brasil, por exemplo, fomos a primeira empresa a lançar um perfume inspirado numa celebridade, que foi a Luiza Brunet em 1997. Essa parceria deu tão certo que o perfume Luiza Brunet se tornou um sucesso de vendas estando no Top 20 das fragrâncias mais vendidas no País. E, dentro do portfólio da Avon, está entre os 15 perfumes mais vendidos. Seguindo esse sucesso, vamos lançar, em março de 2013, o segundo perfume da Luiza Brunet, o Radiance, que retrata a fase atual da modelo, muito mais madura, elegante e segura de si. E nossas parcerias não param por aí: no início de 2012 lançamos a linha Águas e Brisas, em parceria com a cantora Ivete Sangalo. Os produtos fizeram tanto sucesso que, em janeiro deste ano, lançamos a segunda linha com a cantora, só que desta vez assinada por ela, a Águas e Brisas Ivete Sangalo.

Além de Luiza Brunet, Mulher e Poesia é, também, uma das franquias de maior sucesso da perfumaria brasileira. A Avon tem planos para fortalecer e expandir essas duas marcas?

Sim. Além do Radiance, de Luiza Brunet, já está no radar, para o segundo semestre, o lançamento de mais uma fragrância para agregar ao portfólio de Mulher e Poesia. E como não poderia deixar de ser, será mais um perfume inspirado num dos mais famosos poetas brasileiros.