Clássicos da Perfumaria - Amor Amor de Cacharel: Cheiro de paixão

Clássicos da Perfumaria - Amor Amor de Cacharel: Cheiro de paixão
Fruto de uma história de amor que o Grupo L'Oréal começou há mais de 30 anos, Amor Amor se tornou o capítulo conceituado entre as jovens mulheres apaixonadas na última década


Qual é a primeira sensação que buscamos, praticamente, as nossas vidas? Felicidade. Mas, mais do que isso, somos felizes como? Muitos dirão, hoje, sucesso, mas os românticos certamente ainda falarão "amor". Talvez a mais doce e intensa das sensações que o ser humano pode ter, o amor remete à juventude. Amamos aquilo que nos é novo e, ao mesmo tempo, o que é algo tão inato e essencial a nós que chega a parecer que conhecemos há anos, pelo menos é assim que nos sentimos. Pois é justamente essa intensidade jovial, esse êxtase no sentir que os perfumistas Dominique Ropion e Laurent Breyère buscaram traduzir no perfume Amor Amor, lançado em 2003 que conquistou jovens mulheres ao redor do mundo.

O perfume foi um sucesso entre o público feminino justamente pelo seu aroma floral frutado, com notas iniciais chamando a atenção com o cheiro adocicado de toranja rosa, groselha e mandarim, alusivo aos primeiros dias de uma paixão, intensa e doce, até mesmo extasiante. Passando para suas notas de corpo, temos um uma aura mais radiante, com o cheiro da flor melati e muguet, e ao seu fundo temos o musk, a baunilha e o âmbar cinza, trazendo um teor adocicado adicional sem deixá-lo um perfume enjoativo, pelo contrário. Ele traz um aroma instigante e alude às paixões, toda a sensualidade feminina e intensidade que o amor de um casal jovem possui.

Desafio passional
"Em 2003, o grupo L'Óreal me propôs a assumir um duplo desafio com o briefing para uma nova fragrância para Cacharel. Primeiro, escrever uma nova história de amor e adicionar um novo capítulo à sua saga olfativa: cheia de romance com Anais Anais, e sensualidade com Loulou. Então, tivemos que imaginar uma linguagem 100% floral sem precedentes para ressoar como um eco nos corações contemporâneos das jovens mulheres com amor e liberdade. Um verdadeiro desafio, já que tudo era inventar", disse à época do lançamento o perfumista Dominique Ropion, explicando como seu perfume não é uma obra única obra sobre o amor, mas como ele continua uma história de romance, sendo seu terceiro capítulo. "Amor Amor cheio da nobreza de uma rosa vermelha flertando com o jasmim incandescente, impôs-se, após um ano de trabalho, como uma declaração de amor explosivo. Em suma, uma história apaixonada que durou, sem decair, por mais de dez anos", completou ele sobre como a fragrância com uma proposta envolvente perdurou durante todo esse tempo e se tornou um clássico moderno.

Por fim, o frasco levemente transparente e de tom avermelhado forte mostra sinergia com a proposta de transmitir a intensidade das paixões e amores jovens, na forma de uma pequena granada, como uma explosão de sensações ao mesmo tempo. A caixa branca com uma rosa estende mais ainda o charme do perfume. A contemporaneidade duradoura do perfume existe justamente porque a paixão é uma constante, principalmente entre os jovens, tão apaixonados entre eles e por eles mesmos.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo