Clássicos da perfumaria - Hypnôse: herança hipnótica

Com referências históricas de peso da perfumaria da Lancôme, Hypnôse nasceu com a responsabilidade de ser um clássico. Com embalagem marcante e fragrância intensa, o lançamento de 2005 da grife francesa atendeu às expectativas da marca


A história de um clássico nunca começa a partir de sua criação. Por isso, para falar do poderoso – e relativamente jovem – Hypnôse, é preciso olhar com atenção e reverência ao passado.

Para começar, é imprescindível lembrar-se do dia 21 de fevereiro de 1935, quando, em uma feira de perfumaria na cidade de Bruxelas, na Bélgica, Armand Petitjean, um francês apaixonado por perfumes, lança a marca Lancôme com cinco fragrâncias vendidas em frascos criados pelo habilidoso artista George Delhomme, que viria dar forma aos mais belos e elegantes frascos de perfume do mundo. O “start” da grife já deixava claro sua habilidade em criar ao longo do tempo perfumes reconhecidos mundialmente por suas fragrâncias marcantes e embalagens inesquecíveis. 

O ano de 1950 é a parada seguinte para conhecer com profundidade a história de Hypnôse. É nesse ano que a Lancôme cria Magie, outro clássico da marca, conhecido, principalmente, por seu frasco inovador, belo e, pasme, simples. Inspirado na silhueta de uma mulher japonesa em volta de seu quimono, o frasco representou, na época, um desafio tecnológico para imprimir
no vidro a torção graciosa sem fragilizá-lo.

Avancemos 40 anos, antes de alcançarmos o ponto de criação de Hypnôse, e chegamos em 1990. Aqui, nasce Tresór, a mais poderosa fragrância Lancôme e seu maior sucesso de vendas.

E é em 2005, que a Lancôme lança Hypnôse, concebido para estar entre os cinco principais perfumes do mundo e ao lado de Magie e Trésor, nas palavras de Chiara Allegri, gerente de Marketing internacional da Lancôme: “Nossas maiores fragrâncias.”
Com referências tão fortes, o conceito do 50º lançamento de perfumaria da Lancôme, também precisava ser poderoso. Com o intuito de atrair um público feminino mais jovem, Hypnôse aposta na sedução hipnótica da mulher que sabe utilizar-se de seus encantos. Sedução que começa pelo frasco com referência direta ao de Magie, diferindo apenas nas linhas mais alongadas e na cor violeta do vidro, relação direta com a pedra ametista que simboliza a mudança de estado de consciência: a hipnose.
Para estrelar a campanha publicitária do lançamento, um olhar impactante, hipnotizante precisava ser encontrado. A escolhida foi a modelo canadense Daria Werbowy que, de acordo com a companhia, tem um olhar puro, inocente e perturbador, perfeito para representar a sensualidade de Hypnôse e a beleza segundo Lancôme.

Fragrância em parceria
A responsabilidade de criar uma fragrância à altura de um clássico ficou por conta da dupla de perfumistas da Firmenich – e amigos há mais de 20 anos –, Annick Menardo e Thierry Wasser. O primeiro insight veio para Annick com a nota baunilha/vetiver. Ao senti-la, a perfumista sabia que tratava-se de algo inédito e, imediatamente, ligou para seu parceiro de criação de longa data, Thierry Wasser, que ficou entusiasmado com o primeiro acorde do que viria a ser a fragrância de Hypnôse.

Juntos, a dupla deu forma à fragrância que, apresentada à Lancôme, foi unanimidade entre os decisores por ter tudo a ver com o conceito da mulher jovem e sedutora que a marca queria alcançar. Justamente o acorde inédito de Annick concedeu à fragrância a reinvenção do conceito de perfume oriental. Nas notas de corpo: jasmin sambac e notas olares; e nas de fundo: baunilha e vetiver.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo