Givaudan negocia aquisição de empresa de ingredientes naturais

Givaudan negocia aquisição de empresa de ingredientes naturais
Negócio vai permitir a casa suíça reforçar a sua paleta de ingredientes naturais exclusivos, aumentar a verticalização da cadeia de suprimentos e entrar no mercado de aromaterapia


A casa de fragrâncias suíça Givaudan está em negociação exclusiva para adquirir a Albert Vieille, companhia francesa especializada na produção de ingredientes naturais diferenciados e óleos essenciais 100% puros para os mercados de fragrâncias e aromaterapia.  Prestes a completar 100 anos de vida (a empresa foi fundada em 1920, em Grasse, na França) a Albert Vieille conta com 50 funcionários, divididos entre a matriz e uma unidade de produção de ingredientes na Espanha (foto). Em 2018, as vendas da empresa foram de 30 milhões de euros (cerca de R$ 127 milhões pelo câmbio atual). A expectativa da Givaudan é fechar o negócio até o final de março deste ano. 

Atualmente, os produtos da Albert Vieille são vendidos globalmente por meio de distribuidores (aqui no Brasil, a distribuição está a cargo da Química BPar). Mas, ao que tudo indica, tão logo assuma o comando, a estratégia é que a empresa deixe de vender os produtos da empresa francesa (ao menos os mais diferenciados e exclusivos), aos seus concorrentes que, eventualmente, sejam clientes da companhia adquirida. Isso vai ajudar a reforçar a paleta de ingredientes exclusivos, disponíveis para uso apenas pelos perfumistas da casa suíça. Para Lúcia Lisboa, Head de Fine Fragrances para América Latina, com o negócio, a empresa poderá, do ponto de vista olfativo e criativo, apresentar aos seus clientes na região uma oferta diferenciada e exclusiva e, principalmente, o desenvolvimento de ingredientes sob demanda para finalidades específicas.

Na prática, a Albert Vieille vai funcionar para a Givaudan de forma mais ou menos parecida como o Laboratoires Monique Remy atua com a IFF (sua dona), como uma boutique de ingredientes naturais exclusivos, que, eventualmente, pode oferecer parte do seu portfólio ao mercado em geral. A diferença entre as duas operações, é que a Albert Vieille atua também no mercado de aromaterapia, abrindo um novo segmento de negócios para os suíços.

Com a aquisição, a Givaudan também aumenta a verticalização da sua cadeia de suprimentos, um movimento que vem ganhando mais importância dentro do mercado global de fragrâncias, tanto por questões relacionadas a sustentabilidade e a rastreabilidades, quanto pelo maior controle e gestão sob essa cadeia de suprimentos, especialmente face aos recentes problemas de ruptura de ingredientes que abalaram o mercado no último ano. O presidente da divisão de Fragrâncias da Givaudan, Maurizio Volpi, acredita que o negócio vai permitir integrar verticalmente as capacidades naturais das duas empresas para atender às necessidades dos clientes, que estão enfrentando uma crescente demanda dos consumidores por produtos perfumados com ingredientes naturais e sustentáveis.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo